Masoquismo

Lá pra agosto de 2013, eu estava gostando de pegar pesado.

– Eu sou fútil, infantil e superficial, embora pareça ser diferente dos outros rapazes. Eu nunca vou querer nada com você além dos seus gemidinhos no meu ouvido. Ah, acho seu estilo legal também, mas é só isso.

Me disse, o menino.
Não com essas palavras, mas não sei interpretar de outra forma porque foi isso que meu ouvido passou pro meu cérebro. E aquele sorrisinho sexy que eu estava dando ao olhar pra ele, no mesmo instante, desapareceu e franziu minhas sobrancelhas enquanto eu ficava infinitamente calada.

E disse ainda que gostava de “deixar a vida levar”.
Desculpa, mas eu prefiro levar a vida.

Escrevi “Você não serve mais para mim” numa mensagem que estava quase enviando pra ele no dia seguinte, quando acabou a bateria do meu celular e eu tomei isso como um sinal. Mas permanecia aquela dúvida: Até que ponto um bom rala e rola suprime nossa razão? Para mim foi até esse ponto. Na própria bíblia já dizia em Mateus 4:4 “Nem só de sexo vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca do seu parceiro.”

Não com essas palavras, mas é como eu consigo interpretar.

E depois ainda tive que ficar mais uns 40 minutos ouvindo seus choramingos sobre como a vida não fazia sentido nenhum, e que ele não sabia de onde vinha e nem para onde ia. Antes disso, mudei de posição dentro daquele carro, primeiro porque estava me dando uma câimbra, segundo porque me recusava a continuar olhando praqueles olhos verde água, meio de peixe morto, enquanto sua boca se movia e se movia e não dizia nada com nada.

É claro que você não sabe de onde veio: Você é tão egocêntrico que não sabe olhar pro caminho enquanto passa por ele.
É claro que você não sabe para onde vai: Você é tão inconstante que não sabe nem escolher um caminho.

E além de tudo você não move uma palha pra fazer o que você quer e depois fica reclamando que “a vida é uma vadia!”
E que eu não te procurei mais. Que eu sumi.

Eu disse: “Eu sumi e você deixou. Estamos quites, meu chapa!”
E pensei VÁ A MERDA!

Porque o menino me passava uma mediocridade que não dava pra suportar. Ta bom, dava pra suportar pelos seu cabelo ruivo e sua barriga de tanquinho. Mas depois que percebi que cérebro tem peso 10 e magnetismo sexual tem peso 6 ou 7, no máximo, acabei por tirar a belezinha da minha lista de contatos.

Aí voltei pro “antes só do que mal acompanhada”.
Aí voltei pra um pouquinho de tédio.
Aí voltei pra um montão de tédio.

Acho que sou do tipo que gosta de sentir, nem que sejam sentimentos ruins.
Que estou sendo usada, mas deliciosamente usada. Que estou sendo enganada, mas deliciosamente enganada. Que estou sendo enrolada. Mas daquele jeito.

Acabei ligando praquele babaca de novo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s