Semana Passada

Semana passada minha cachorra morreu.

Eu tinha 11 anos quando ela foi ser minha cachorra de estimação. Ela era branca e tinha orelhas marrons. E, ah, era linda.

Ela brincava, latia, corria, mordia, tudo que qualquer cachorro faz. Não posso dizer que era especial. Não por ser. O que era especial nela é que ela era um pedacinho da minha adolescência. E perder a bonequinha me fez perder isso também.

Me fez perder o tempo, perder a noção de tempo.
Me fez voltar no tempo.

E questionar cada pedacinho do caminho que me trouxe até aqui.
E parar: Como foi mesmo que eu cheguei até aqui?

Porque mesmo eu sai de casa, porque eu fugi de la? Porque eu sempre fujo?

Uma enxurrada de questões que eu não sei responder, não sei nem pensar nelas. Só sei que ela morreu. E quem se procurou, se procurou continua perdida, só que agora sem ela, sem a adolescência.

Ou eu só precisava chorar essas lágrimas acumuladas.
Ou eu só precisava crescer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s