Autossuficiência, por favor?

Que completude é essa que não esgota, que não sacia, me diz pra andar sozinha, que não completa da pele pra dentro, preenche com vento o meu interior? Diz que não preciso de você, que não preciso de ninguém, que devo amar a mim antes de amar outrem. Diz que devo fazer as contas de casa, lavar, passar, cozinhar, abrir o pote de palmito. Engolir medo, angústia e tudo mais que omito. É a mesma merda que o altruísmo do saquinho individual de açúcar.
E todo mundo já pode viver numa ilha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s