Poeminhas & Minitextos

Bifurcação

Quando medido em palmos, não em léguas
Passada com deleite a noite em claro
O jogo da distância dava tréguas
Ao som de seu alarme e suas regras
Jurava em meus lençóis o pouco caso.

Mas agora

Quem sou eu? Quem é você?
Que caminhos diferentes nós trilhamos sem saber?

Não tenho que exigir o olhar atento
Se fosse meu direito, um benefício
De noite coroar-me com seu tempo
De dia ver-me como um monumento
O pouco quanto peço, um sacrifício

Foi-se o tempo!

Anúncios
Padrão