Poeminhas & Minitextos

Aviso

Att todos
Aos que não tiverem reunião na sexta-feira, podem vir casual
Itens não permitidos:

Regata
Camiseta
Chinelo
Tênis
Mini saia
Bermuda
Shorts
Boné
Pochete
Roupas de academia
Chapéu
Crocs
Short-saia
Ombreira
Botina
Avental
Turbante
Quepe
Bota de montaria
Maxi colar
Aplique
Cocar
Canga
Boina
Gladiadora
Capa de chuva
Macacão
Sombrero
Burca
Pantufa
Samba canção
Boá
Bolerinho
Colã
Munhequeira
Touca de banho
Joelheira
Fedora
Peruca
Bico de pato
Polaina
Calça bailarina
Cinta liga
Viseira
Bandana
Meia arrastão
Babador
Espartilho
Tererê
Suspensório
Calçolas
Sapatênis
Jaleco
Jardineira
Coturno
Vestido balonê
Calça saruel
Babydoll
Cartola
Chuteira
Kilt
Farda
Pé de pato
Quimono
Frente única
Poncho

Abs
A direção

Anúncios
Padrão
Poeminhas & Minitextos

Soneto acromático

Parece que amarelo não existe
Nas roupas dos banqueiros e assistentes,
Distintos desfilando aqui na frente
De branco, azul-bebê e um bege triste.
Às vezes usam verde mas bem claro.
Pra ver o pigmento só com lupa.
Laranja só se for um sal de fruta.
Cinzentos seguem dentro de um Camaro.
O dia em que vestirem amarelo
Será como assistir um quarto escuro
Se encher de repentina claridade.
Mais fácil ser daltônico que um belo
E oco milionário já maduro
Vestindo um verde opaco e sem vontade.

Padrão